Rosie Dutton, que dá aulas em Birmingham, no Reino Unido, resolveu abordar o tema do bullying durante uma das suas aulas. Para explicar os efeitos devastadores que esta prática tem na vida de terceiros, a professora recorreu ao auxílio de duas maçãs.créditos: Facebook/RelaxkidstamworthConsciente da importância de explicar o bullying aos mais pequenos, Rosie Dutton procurou abordar o tema de uma forma simples e eficaz: usando duas maçãs.Ao entrar na sala de aula, a professora pediu às crianças que apontassem as semelhanças entre as duas peças de fruta, sendo que todos realçaram o facto de ambas serem vermelhas, do mesmo tamanho e com um aspeto sumarento.O que os alunos não sabiam é que momentos antes, Rosie tinha atirado – de forma propositada – uma das maçãs ao chão fazendo com que o seu interior ficasse danificado mas o exterior permanecesse imaculado. Com isto em mente, Rosie pegou no fruto em questão e começou a pôr-lhe defeitos.“Comecei a dizer às crianças como não gostava nada daquela maçã, que a achava nojenta, com uma cor horrível e com o pedúnculo pequeno. Disse-lhes que por eu não gostar dela não queria que mais ninguém gostasse, por isso também deviam chamar-lhes nomes”, escreveu no post que colocou na rede social Facebook a contar o sucedido.“És uma maçã mal cheirosa”, “Não sei porque é que existes” ou “Tens minhocas dentro de ti” foram alguns dos comentários feitos pelas crianças sem consciência do aspeto interior da maçã. Em seguida repetiram o mesmo exercício mas proferindo comentários positivos sobre a maçã que estava intacta. Em seguida Rosie cortou as duas maçãs ao meio e mostrou-as aos alunos.“A maçã a quem tínhamos proferido comentários positivos estava fresca e sumarenta por dentro. A maçã que tinha levado com palavras más estava desfeita e mole. Acho que, de imediato, se fez luz na cabeça das crianças,” explicou. “Eles perceberam que aquilo que vemos dentro da maçã danificada é aquilo que acontece dentro de cada um de nós quando alguém nos maltrata com palavras ou ações.”Com este exercício, integrado na aula “Relax Kids” que tem como objetivo fornecer aos mais pequenos ferramentas e técnicas para gerir sentimentos e emoções, Rosie pretende criar uma geração de crianças mais carinhosa e preocupada com os outros. “Ao contrário de uma maçã, nós temos o poder de impedir que isto aconteça. Podemos ensinar às crianças que não está certo sermos maus para os outros e devemos perceber como os outros se sentem. Devemos ensiná-las a defenderem-se umas às outras e parar com o bullying”, escreve no post que já ultrapassou as 193 mil partilhas.“A língua não tem ossos, mas é forte o suficiente para partir um coração. Portanto sejam cuidadosos com as vossas palavras”, remata.

Fonte: Professora dá lição sobre bullying com a ajuda de maçãs | SAPO Lifestyle

Anúncios