No bolso levámos só a mais pequena nota de euro e conseguimos almoçar em 10 espaços diferentes. Em alguns casos até recebemos troco, mesmo depois de comer um prato, pão, fruta e café.

Fonte: 10 sítios na Baixa do Porto onde almoçar por 5€ (ou menos) – Observador

Se por cada vez que alguém diz a frase “come-se muito bem no Norte” nascesse um euro nos cofres do Estado, a dívida estava saldada. No caso do Porto, é bom constatar que o boom turístico dos últimos anos não só não substituiu a boa comida por armadilhas para estrangeiros, como não tornou impossível almoçar na Baixa usando apenas a nota mais pequena que existe, a de 5€. Nos 10 sítios por onde passámos (12, se contarmos com o Comme Ça e a segunda Sandeira) há de tudo um pouco, desde menus de sandes a buffet. Há quem inclua a bebida, há quem prefira incluir o café. Já a sopa quase nunca falta à mesa. Conclusão: sim, ainda é possível almoçar na Baixa de forma económica.

Tábua Rasa

Rua da Picaria, 68. 22 319 7789

Quem procura algo para comer sabe que encontra na Rua da Picaria várias opções. Em dezembro abriu mais uma: o Tábua Rasa. Dedicado ao queijos e enchidos, os petiscos chegam à mesa numa tábua de madeira, assim como o menu de almoço. Por 5€, o cliente tem direito a uma sopa generosa, que é feita no local e varia diariamente, uma sande de queijo ou enchido (ou ambos), e uma bebida que tanto pode ser limonada, chá do dia ou água. De oferta chega uma tacinha com picles.

Galeria de Paris

Rua Galeria de Paris, 56. 22 201 6218

É um clássico, este espaço que parece uma mistura de museu com antiquário, graças à imensa tralha que decora cada centímetro das paredes. À porta, anuncia-se que é possível comer, entre as 12h00 e as 15h00, um prato, pão, fruta e café por 4,50€. Isso mesmo. Todos os dias há quatro pratos à escolha no buffet, entre peixe, carne ou vegetariano. Depois de escolher um, é só acompanhar com arroz, batatas, salada ou legumes salteados. No final da refeição chega a salada de fruta e depois o café. Se quiser um refrigerante ou uma cerveja terá de pagar mais um euro.

A apenas 300 metros de distância, na Rua de José Falcão, o mesmo dono da Galeria de Paris, José Albuquerque, abriu o Comme Ça. A política é semelhante: prato completo, buffet de saladas à disposição e água, também por 4,50€.

restaurantes

No Galeria de Paris há quatro pratos no buffet e um sem fim de objetos nas paredes a disputar a atenção dos clientes. (foto: © Sara Otto Coelho / Observador)

O Forno do Leitão do Zé

Rua Alexandre Braga, 78. 22 201 1410

Leitão até cinco euros? Também há, no mais recente espaço que O Forno do Leitão do Zé abriu no Bolhão, no início de 2015, depois de fazer sucesso no Mercado Bom Sucesso. Há dois menus de almoço por menos de cinco euros. Um é a mini sandes de leitão com batatas fritas, a 2,95€. O outro, mais completo, inclui rissóis de leitão, dois acompanhamentos e uma bebida, que pode ser cerveja, água, refrigerante e ainda um copo de vinho ou de espumante. Preço final: 4,95€.

Amarelo Torrada

Rua de José Falcão, 29. 22 321 6775

Abriu em abril de 2014 com a promessa de servir a melhor torrada da cidade. O menu de almoço não inclui torradas mas sim o prato do dia, uma bebida — frequentemente chá — e uma sobremesa ou uma sopa. Total: 5,50€. Mas quem não quiser mesmo gastar mais do que cinco euros tem à disposição o mesmo prato do dia, que tanto vai de arroz de pato e lombo de porco com amêndoa torrada a bacalhau com natas, mais a bebida por 4,50€. No prato nunca falta salada fresca ou legumes a acompanhar. O Amarelo Torrada é rico em luz natural e boa música, mas não tem muitos lugares sentados, pelo que é melhor chegar cedo para arranjar lugar.

amarelo torrada Lombinhos de porco com amêndoa torrada Chá de bagas de goji 2

Desta vez, o menu do dia no Amarelo Torrada eram lombinhos de porco com amêndoa torrada e chá de rooibos com bagas goji. Total: 4,50€. Por mais um euro chega à mesa a sopa ou um bolo, tudo feito no local. (foto: http://www.facebook.com/amarelotorrada)

Piquenique

Galerias Lumière, entre a Rua José Falcão e a Rua das Oliveiras. 91 431 8708

Quantas vidas já teve a pequena galeria comercial Lumière? Várias, incluindo o quase abandono e posterior atração noturna de copos, multidões e música alta. A nova vida começou em meados de 2014 e segue com muita saúde. Foi lá que encontrámos três espaços onde é possível almoçar respeitando o curto orçamento (5€) que este artigo exige.

O primeiro é o Piquenique, uma loja de doçaria familiar onde Diamantina Pinto e as suas duas filhas, Eduarda Pinto e Andreia Pinto, também servem almoços. A nota de cinco dá direito a um sumo natural, sopa (sobretudo cremes, como o de beterraba, que tem muita saída), e um prato. Macarrão à carbonara, bacalhau com natas e rissóis vegetarianos com arroz de alho e salada são apenas alguns exemplos. Às terças e sextas a comida é sempre vegetariana.

Piquenique Porto

Só três pessoas podem comer neste piquenique. Mas do lado de fora da loja há várias mesas e cadeiras. O difícil não é arranjar lugar: é resistir aos doces feitos ali.
(foto: http://www.facebook.com/o.piquenique)

Tête à croissant

Galerias Lumière, entre a Rua José Falcão e a Rua das Oliveiras. 91 726 1303

Como o nome indica, nesta cafetaria e salão de chá os clientes são, sobretudo, desafiados a ter um tête-à-tête com os croissants que ali se fazem diariamente. A pensar nas bocas que procuram sabores mais salgados ao almoço, o Tête à croissant criou dois menus. O primeiro, mais ligeiro, é composto por uma sopa, um croissant (seja de atum, de ovos mexidos com bacone até salsicha e mostarda) e uma bebida, normalmente uma limonada ou chá frio do dia, com opção de refrigerante ou cerveja. Total: 3,50€, mais 50 cêntimos se o croissant for recheado com salmão fumado e queijo fresco ou se for de presunto e queijo brie.

O segundo menu é para comer de faca e garfo. Custa 5€, também inclui sopa e bebida e o prato vai variando todos os dias. Nos últimos tempos, explica Daniela Cunha, a responsável, a aposta tem ido para os folhados, como o de chourição, queijo, cogumelos frescos e azeitonas, ou então quiche de camarão com atum, azeitonas e queijo, e arroz de pato em cama de massa folhada. Tudo é feito ali e o prato vem com salada a acompanhar. No quadro de ardósia é possível saber qual será o menu do dia seguinte.

Tete a croissant galerias lumiere

Com a sopa já comida, a refeição prossegue com um folhado de atum com salada e uma limonada. A conta: 5€. (foto: © Sara Otto Coelho / Observador)

Zé do Prego

Rua das Oliveiras, 118. 22 201 2265

Porque o Verão está aí a chegar, o Zé do Prego, que no final de 2014 chegou à cidade decidido a apostar nos pregos em bolo do caco, anunciou há dias a criação de um menu de almoço mais barato que o normal (7,50€). Para manter a linha e mais 2,50€ na carteira, o cliente tem direito a uma sopa, uma bebida, um mini prego e um café no final. Grande Zé.

A Sandeira

Rua dos Caldeireiros, 85. 22 321 6471. Também nas Galerias Lumière, entre a Rua José Falcão e a Rua das Oliveiras. 96 398 2700

Há quem não passe sem uma sande destas por semana. A Sandeiraoriginal abriu na Rua dos Caldeireiros e atualmente também se encontra nas Galerias Lumière. Em ambos os espaços existe um menu de almoço, disponível das 12h00 às 15h30, que inclui uma sopa (normalmente um creme), uma sande ou salada e uma bebida (a limonada da casa está sempre disponível, assim como os chás ou a groselha). Na Sandeira das Galerias só há quatro sandes à escolha no dia, devido ao elevado movimento. Na original é possível escolher qualquer uma do menu.

a sandeira

Vai uma sande na Sandeira? Com sopa e bebida o repasto fica pelos 5€.
(foto: © Divulgação)

Bella Roma

Rua de Sampaio Bruno, 19. 22 044 0586

Desde 1991 que este restaurante e pastelaria espreita numa lateral da Avenida dos Aliados, com uma ementa alargada de almoços e doces. A partir das 12h00 e até às 14h30, o Bella Roma convida a gastar a nota de 5€ e oferece em troca um prato do dia, a bebida (refrigerante, água, taça de vinho ou fino), o café e um doce em miniatura. O espaço interior é amplo e do lado de fora a esplanada é convidativa nos dias de sol. Quem não gostar do prato do dia tem sempre os “pratinhos económicos”. O esparguete à bolonhesa (3,50€) e a sardinha assada com pimento (3,75€) são os mais baratos.

Ó Maria

Rua da Conceição, 106, 22 329 5805

As Marias chegaram ao Porto às portas do verão passado. Apresentemos a principal atração do Ó Maria, as pequenas sanduíches batizadas com nomes de Marias famosas. O que quer dizer que é possível ter à mesa uma Maria Bethânia ou dar uma dentada à Maria Albertina. Mas vamos ao menu de almoço: uma mini maria, uma sopa, uma bebida e uma sobremesa valem a mais pequena nota de euro. Uma maria pechincha, portanto.

 

Anúncios