Quando, em 2001, Manuel Castells escreveu “The Internet Galaxy” antevia-se já que conhecimento e aprendizagem seriam trunfos maiores nas sociedades e economias do futuro, e que esta transformação societal ia ser possível graças à interferência das tecnologias digitais. Mas, na altura, a forma como as tecnologias iriam revolucionar a nossa maneira de processar informação, de disseminar o conhecimento e de aprender não era claramente visível. Ainda se considerava a aprendizagem um processo mental do indivíduo que tenta internalizar informação. Hoje, em 2010, verifica-se que a aprendizagem é enriquecida pela tecnologia à medida que evolui para um processo de partilha de comunidades que tentam externalizar informação e criar em conjunto novo conhecimento, situação radicalmente oposta à da era pré-digital.
Anúncios