Não existe uma norma única e rígida para as referências bibliográficas. São adoptados (e combinados) diferentes sistemas, não tanto de país para país, mas, sobretudo, conforme os diferentes usos (uso académico, uso para bibliotecas, usos legais, etc.), as áreas científicas (humanidades, engenharias, saúde, etc.), ou as normas de cada instituição.

Nos países lusófonos, tem-se imposto o sistema descrito por Umberto Eco na sua obra Como se faz uma tese e adotado pela União Europeia (UE). No Brasil, a norma NBR 6023 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é largamente usada. Em Portugal, a norma NP 405-1 do Instituto Português da Qualidade é pouco conhecida, sendo mais utilizada por organismos públicos. No meio académico, cada autor goza de grande liberdade, desde que apresente um sistema coerente.

As três normas referidas são muito semelhantes e não há diferenças relevantes entre a NP 405 e a NBR 6023. Contudo, enquanto a norma Umberto Eco/UE prevê apenas o uso de itálico para o título da obra, a NP 405 e a NBR 6023 possibilitam, em alternativa, o uso de negrito. Para além disso, a norma ABNT/NP separa os diferentes elementos com pontos, vírgulas e dois pontos, enquanto a Umberto Eco/UE recorre unicamente à vírgula. Existe, ainda, outra forma de uso, recomendada por Emanuel Araújo, que recorre a vírgulas e a pontos (dispensando os dois pontos).

Exemplos

  • Eco, Umberto, Como se faz uma tese em Ciências Humanas, 6.ª edição, Lisboa, Editorial Presença, 1995. — norma Umberto Eco/UE:
  • Eco, Umberto. Como se faz uma tese em Ciências Humanas. 6.ª edição. Lisboa: Editorial Presença. 1995. — norma da ABNT/NP
  • Eco, Umberto. Como se faz uma tese em Ciências Humanas. 6.ª edição. Lisboa, Editorial Presença, 1995. — norma Emanuel Araújo

Exemplos gerais

  • Livro (monografia), segundo a norma Umberto Eco/UE:
Eco, Umberto, Como se faz uma tese em Ciências Humanas, 6.ª edição, Lisboa, Editorial Presença, 1995.
  • Livro (monografia), segundo a norma ABNT/NP (diferença na pontuação):
Eco, Umberto. Como se faz uma tese em Ciências Humanas. 6.ª edição. Lisboa: Editorial Presença. 1995.
  • Capítulo de obra, contido no terceiro tomo do volume XII de uma obra colectiva, em que cada volume tem um título diferente do da obra global, (Umberto Eco):
Hymes, Dell, «Anthropology and Sociology», in Sebeok, Thomas A., org., Current Trends in Linguistics, vol. XII, Linguistics and Adjacent Arts and Sciences, t. 3, The Hague, Mouton, 1974, pp. 1445-1475.
ou seja:
Autoria, Título do capítulo, in Nome do organizador da obra, Título da obra, n.º do volume, Nome do volume, n.º do tomo, Local de edição, Editora, Data, páginas citadas.
  • Indicações de tradução (Umberto Eco):
Efron, David, Gesture and Environment, Nova Iorque, King’s Crown Press, 1941 (tr. it. de Michelangelo Spada, Gesto, razza e cultura, Milão, Bompiani, 1974).
  • Artigo em publicação periódica (Umberto Eco):
Araújo Pereira, Ricardo, «Porquê ser espanhol quando se pode ser chinês?», Revista Visão, 2.11.2006, p. 177.
  • Website (Umberto Eco):
Homepage oficial de Umberto Eco, website: http://www.umbertoeco.it/. Acesso em 28 de março de 2008.

Fonte: wikipedia.


Anúncios