Pesquisar

detritus toxicus

Curadoria de conteúdos

Mês

Fevereiro 2007

Mais um

Professor agredido por avô de aluno em escola do Porto

Começo a ponderar a hipótese de dar aulas com guarda-costas.

Anúncios

A primeira moedinha

CM – Como é que as escolas podem obter receitas?

– M.L.R. – Em muitas escolas os pavilhões são alugados e os espaços de convívio também para baptizados e casamentos. Muitas escolas têm as suas lojas de conveniência para os estudantes, mas não há muita racionalidade nestes negócios.

O que é que pode mudar?

– Há a possibilidade de desenvolver esses negócios de forma mais harmonizada, para que as escolas, mas sobretudo os alunos e as suas famílias, possam tirar proveito. A ideia é que a valorização desses espaços possa ter como objectivo a qualidade dos serviços. As escolas mandam fazer t-shirts que dão aos alunos com marcas, sem nenhuma harmonização e a qualidade não é a primeira preocupação. O mesmo em relação aos produtos de papelaria, caderninhos, mochilas, tudo isso são áreas de negócio. Podíamos não apenas harmonizar a imagem mas também a qualidade dos produtos que são fornecidos e a preços aceitáveis, com tabelas. Uma t-shirt tanto pode ser vendida a trinta euros como a dez euros, não há nenhuma orientação.

Da Galiza

http://mmeixide.multiply.com/music/item/831

Obscenidade hard-core

Este post é profundamente obsceno. Degradante. Aviltante. Se é uma pessoa sensível, não clique. Não veja. Fuja imediatamente para qualquer outro site. Encerre o computador ou retire a ficha da tomada.

Mas se mesmo assim quer tomar contacto com a mais profunda, hedionda e grotesca obscenidade em puro hard-core indecoroso, então clique aqui. A responsabilidade é exclusivamente sua.

Os autênticos filhos de Rousseau

“Uma criança que cresce numa sociedade civuilizada é ensinada a refrear os seus instintos naturais, a reprimir os seus verdadeiros sentimentos, a impor as categorias artificiais do pensamento conceptual sobre os seus sentimentos e a fingir que pensa e sente coisas que não sente nem pensa. Por conseguinte, a civilização é corruptora e castradora dos valores verdadeiros”. Assim, o que devemos fazer é “mudar a civilização de forma a possibilitar aos nossos instintos naturais uma expressão completa e livre.

 Confronte com:

Uma professora de 22 anos foi hoje “brutalmente agredida” pela mãe de uma aluna à porta da Escola Primária do Cerco, no Porto, tendo recebido tratamento hospitalar.

“Ficou com a cara toda aberta e o corpo coberto de escoriações e pisaduras. [A agressora] arrancou-lhe o cabelo, deu-lhe pontapés, bateu com tudo o que tinha.
Suponho que a educação “à Rousseau” começa a dar frutos. Encorajemos, pois, esta mãe e respectivo rebento a exprimir das mais variadas formas toda a sua criatividade, libertando-se das grilhetas opressoras da sociedade.

Politicamente incorrecto

A mim não me incomoda nada, mas mesmo nada, que a professora que ontem foi selvaticamente agredida  à saída do seu local de trabalho trate de resolver o problema à antiga portuguesa.

Chega de paninhos quentes. Inclusão e tolerância são uma coisa, violação dos direitos elementares dos cidadãos é outra.

Chega!

A vergonha da Europa

Há pelo menos uma razão para a Europa inteira se envergonhar de Portugal: somos um país que ainda pratica esse acto próprio de bárbaros sub-desenvolvidos que é a tourada.

A tourada é a exibição pública da demência humana; é a demonstração de como Darwin se enganou quando afirmou que todos os seres vivos evoluem; é um espectáculo dantesco praticado por gente sem escrúpulos nem qualquer tipo de compaixão para com os animais; é um acto covarde de uns quantos amaricados de cuecas apertadas a torturar selvaticamente um animal indefeso que não pediu para estar ali.

Segundo as últimas notícias, alguns dignos portugueses envergonhados estão entre os signatários de uma moção que propõe o fim das touradas e da criação de touros de lide. Entre eles estão Assunção Esteves e Manuel dos Santos –  e não deixa de ser uma ironia deliciosamente sublime que um homem chamado Manuel dos Santos seja precisamente subscritor de uma tal declaração…

Em Espanha, Barcelona já faz parte das cidades “anti-touradas”; e vários outros municípios declararam o seu interesse em não permitir a exibição de rituais sádicos perpretados por esse tipo de incapacitados mentais.

Em Portugal, muitos municípios estão ainda na lista negra… A própria Igreja Católica, essa corja de abades pançudos e sobre-alimentados que ganha dinheiro à custa da boa-vontade de uns quantos, apoia a realização deste tipo de “espectáculos” de entretenimento. Onde está a moralidade e o sentimento de compaixão desses anti-cristos de batina?

As touradas devem acabar, e já. Os seus praticantes e todos aqueles que os apoiam, mesmo que na condição de espectadores, devem ser tratados como aquilo que são: criminosos sanguinários, para os quais não deve ser reservada nenhuma piedade.

Morte às touradas!

Porque será?

Em entrevista à Magazine Ensino on-line, Maria de Lurdes Rodrigues diz que “não há testes europeus para RVCC no nível Secundário, pelo que Portugal está a fazer um trabalho pioneiro”.

Porque será?

Música céltica, música celta

Vem aí o Festival Intercèltico do Porto 2007, em Abril

E em Agosto, há o Intercéltico de Sendim — coisa imperdível! Pelas gentes, pela paisagem, pelo ar que se respira e, já agora, pela música que vem das tripas e pela sensação única de regresso a umas certas origens culturais que não estão esquecidas…

Quem quiser, pode ouvir aqui algumas preciosidades da música portuguesa; mas se quiser ouvir algo da música que se pode ouvir em Sendim, o melhor mesmo é procurar, nessa página, por “Galandum Galundaina” (“pingacho” e o excelente “nós tenemos muitos nabos”), Né Ladeiras (outa versão de “pingacho”), ou então visitar esta página para ouvir música a sério.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: